Fotos de Itatiaia, Serra da Mantiqueira, Rio de Janeiro

Trilha do Morro do Couto no planalto de Itatiaia

Fotos de Itatiaia, Fotografia Profissional no Parque Nacional de Itatiaia, Rio de Janeiro

FOTOS DE ITATIAIA

Fotos de Itatiaia na Serra da Mantiqueira, Rio de Janeiro

Entre as várias regiões de montanha que adoro, devo admitir que Itatiaia, na Serra da Mantiqueira, ocupa um dos primeiros lugares no meu coração. Fotos de Itatiaia se tornaram uma paixão desde a primeira vez que conheci o Parque Nacional. As possibilidades de fotos de Itatiaia são quase infinitas, já que o parque tem uma parte baixa, com Mata Atlântica verde exuberante, rios, cachoeiras e uma diversidade incrível de aves, e também uma parte alta, com trilhas de montanha, travessias e escaladas em rocha de todos os níveis. Perfeito para os amantes de aventura, fotografia, trekking, hiking e escalada!

Fotos de Itatiaia, Parte Baixa

Para quem vai do Rio de Janeiro para Itatiaia, a melhor forma de chegar é a Rod. Presidente Dutra (BR-116) saindo pela direita na altura do Graal Itatiaia. Da Zona Sul do Rio até a portaria da parte baixa leva em torno de 3 horas de carro. É possível ir e voltar no mesmo dia, mas existem vários hotéis dentro e fora do parque, o que pode tornar a viagem mais agradável. Em fotos de Itatiaia na parte baixa podemos explorar principalmente a Mata Atlântica e suas cachoeiras, assim como sua flora e fauna (insetos, aves, pequenos mamíferos etc) exuberantes. As principais atrações são o Mirante do Último Adeus, Cachoeira da Maromba, Cachoeira do Véu da Noiva, Cachoeira Itaporani, assim como o comedouro de aves do Hotel do Ypê, sempre com muita atividade. Aqui vale a pena levar uma lente longa (pelo menos 300mm), já que os passarinhos dão muito mole, e também um tripé, para garantir uma boa nitidez nas cachoeiras!

Fotos de Itatiaia, Parte Alta

Na parte alta, esteja preparado para pegar um pouco mais de estrada. Da Zona Sul do Rio de Janeiro até lá são bem umas 4:30 horas e a saída da Dutra é outra, uns 15 minutos mais para frente, depois do pedágio de Itatiaia. A subida da serra que leva pra Caxambu é demorada e cansativa, assim como a estradinha de terra em más condições que leva pro Posto Marcão (na entrada da parte alta). É a estrada mais alta do Brasil, fique atento aos belos mirantes que existem nela, especialmente bonitos no nascer e pôr do sol, em geral as horas que estamos entrando ou saindo do parque.

Ir e voltar no mesmo dia para fazer fotos de Itatiaia é muito cansativo, não recomendo. Neste caso, vale a pena ficar no Abrigo Rebouças (dentro da parte alta do parque, reservas com antecedência pela internet) ou em um hotel do lado de fora. No verão, chuvas são comuns no planalto e é muito importante ter cuidado com tempestades. A temporada principal de montanhismo em Itatiaia é mais no meio do ano, no período mais seco (Abril/Maio até Setembro/Outubro). O frio que faz lá em cima não é brincadeira, chegando a -10º C em condições extremas no inverno. Não é nada difícil encontrar gelo nas trilhas, nos carros e pequenos lagos congelados. Vá bem preparado, com sacos de dormir super quentes, luvas, segundas-peles, o aparato completo. Para fotógrafos, recomendo luvas finas para fotos de Itatiaia, para proteger um pouco do frio e não perder a sensibilidade com a câmera. Luvas especiais com “touch” na ponta dos dedos são ótimas para usar o celular ou câmeras com esta tecnologia.

As principais atrações da parte alta do Parque Nacional de Itatiaia são o Pico das Agulhas Negras (o mais alto do estado, com 2791m), o Pico das Prateleiras (2548m), a Pedra do Altar (2665m) e o Morro do Couto (2680m). As trilhas variam de nível moderado até avançado, e algumas precisam de equipamento de escalada e guia profissional. Há também várias outras trilhas e travessias que ainda quero explorar. É um local delicioso para fotógrafos, que mistura condições extremas de montanha, natureza espetacular e infinitas possibilidades de fotos de Itatiaia. Na galeria abaixo vai uma amostra do que já fiz por lá, espero que gostem!